domingo, 8 de fevereiro de 2009

Classes Sociais na Idade Média


Na época do surgimento dos Contos, vamos encontrar três classes sociais.
São elas: OS PADRES – OS REIS – OS CAMPONESES

· Os Padres ­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­ _____________ só oravam
· Os Reis _____________ só caçavam e guerreavam
· Os Camponeses ________ só trabalhavam

Os Padres não se casavam, para não dividir as terras da Igreja, pois essa era detentora do poder.
O Trabalho manual, (artesanal) não tinha valor algum. Era considerado pejorativo.
Algumas profissões eram consideradas “suspeitas”, sendo perseguidas por causa disso. Eram profissões que mexiam diretamente com os quatro elementos fundamentais do Universo ligados à Natureza.

· FOGO -----------o Ferreiro
· AR ---------------o Moleiro
· TERRA ----------o Lavrador
· ÁGUA ----------- o Barqueiro

No Campo, vamos encontrar outras Profissões como:
OS PASTORES – OS CARVOEIROS – OS LENHADORES – OS CAMPONESES – OS MINEIROS

PASTORES – usavam aventais e eram considerados mágicos. Não fixavam residência, eram nômades. Eram muito discriminados pois conheciam o Tempo e os Astros.

CAMPONESES- eram servos sem tempo livre. Invejavam os pastores pela sua liberdade. Trabalhavam na terra do seu senhor.

CARVOEIROS – viviam nas matas, eram associados à feitiçaria e à lepra, pois tinham deformações físicas, devido à vida que levavam embaixo da terra. Andavam sempre sujos e eram muito mal vistos.

LENHADORES – viviam nas florestas, cortavam lenha para sobreviver. O Machado era sua proteção, pois o consideravam mágico.

MINEIROS – viviam no interior das Minas. Eram importantes porque trabalhavam com metais preciosos. Tinham constituição física miúda e estavam sempre encapuzados. Acreditavam que a Mina fosse mágica, pois nela havia Ouro. Eram discriminados por sua sujeira e pelo seu tamanho, sendo, geralmente, anões.

*** GUILDAS – Nos séculos XVII e XVIII, foram criadas as Guildas, que eram corporações de grupos de trabalhadores, tipo sindicato. Eram freqüentadas pelos Aprendizes e Mestres. Para fazer parte da Guilda, era preciso participar de um Ritual. Elas eram chamadas de Lojas (como a Maçonaria). Eram corporações dentro da construção e faziam parte delas:

PEDREIROS – participavam de um ritual cruel para entrar na Guilda, pois eram considerados “Arquitetos do Universo” , pois faziam os castelos para a nobreza. (Após a Revolução Industrial, eles passam a ser escravos).

CARPINTEIROS – usavam avental de couro e régua, faziam móveis de metal e madeira para a nobreza.

ALFAIATES – andavam sempre com uma agulha no peito e estavam sempre bem vestidos e, geralmente, eram letrados, liam e escreviam. Por lidar com brocados e sedas, eram considerados um pouco nobres.

SAPATEIROS – considerados a vanguarda do movimento político. Chamavam-se “Remendões de Heresias” (por profetizarem). Na Inquisição, foram perseguidos por serem considerados filósofos. O movimento do Calvinismo difundiu-se no século XVI, por causa dos sapateiros.

MARINHEIROS – acreditavam em seres marinhos e tinham cultura própria, pois eram nômades.

ANDARILHOS – não eram considerados profissionais porque eram nômades e viviam em bandos pedindo esmolas. Eram considerados ladrões e mendigos (alguns eram soldados mutilados).

*** Nas Guildas não entravam os Mendigos, os Coveiros, os Menestréis e os Verdugos, sendo que os Verdugos e os Coveiros por estarem associados á morte.

Havia também as Guildas de Ladrões, com mestres que ensinavam como cortar bolsas para roubar o seu conteúdo.

As mulheres não podiam participar das Guildas e nem faziam parte da Literatura escrita. Só se dedicavam à casa e também a Contar Histórias, sempre oralmente.

2 comentários:

Adriana disse...

Adorei querida...
Parabéns pelo conteúdo!!!
Beijos

Monica Loureiro disse...

Nunca tinha ouvido falar em "Guilda"....É muito bacana aprender coisas novas..